Latest Entries »

Guardar

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por
ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que se quer guardar.

Antônio Cícero

 
Anúncios

2012

Nós já fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em atravessar a rua para cumprimentar um conhecido. Nós multiplicamos nossos bens, mas reduzimos drasticamente nossos valores. Aprendemos a sobreviver, mas esquecemos o que é viver. Conquistamos o espaço, mas ainda sofremos para conquistar o nosso espaço. Vivemos apressados, somos a geração fast-food, homem grande caráter pequeno, que planeja mais e realiza menos, que se orgulha de realizações maiores e não melhores. Pessoas tão bonitas por fora, tão horríveis por dentro. Bebemos demais, comemos demais, gastamos demais, assistimos TV demais, dormimos tarde demais, lemos muito pouco. Vivemos cansados. Conseguimos derrubar governos ditadores, mas ainda lutamos contra nosso próprio preconceito. Construímos uma moral descartável, desenvolvemos pílulas mágicas. Vivemos nos preocupando em cuidar da natureza para deixar algo à geração futura mas não sabemos criar nossos filhos.  Desenvolvemos técnicas para limpar as manchas de petróleo de derramamentos, mas continuamos com a alma suja.

Chega.

Que 2012 seja um ano de crescimento. Que nós atravessemos a rua para cumprimentar os amigos. Que conquistemos nosso espaço. Que sejamos homens de caráter grande, que comecemos a admirar o melhor em vez do mais vistoso. Que tenhamos paciência. Que consigamos descansar de verdade. Que ganhemos mais, por que não, que gastemos mais também, mas que sejamos mais felizes, mais completos, com mais valores. Que 2012 seja um ano de mais esperança, de mais amor, de mais beijos na boca e de mais sexo (claro!).

Que 2012 seja mais, muito mais, que 2011.

Vamos combinar o seguinte: vou aproveitar bastante, ser muito feliz, amar, conversar, gargalhar, beber, dançar, pular, pegar chuva (e por que não uns dias de resfriado por causa disso?), andar no sol sem protetor solar, aprender algo novo a cada dia e acima de tudo, cuidar da minha vida. E você também vai fazer tudo isso e cuidar da sua vida, que tal? Aproveitaremos este ano como se fosse o último (vai que os maias estavam certos…).

Protegido: Desabafo

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Bernardo Silveira Mendes, 19 anos, mineiro criado a café com pão de queijo, músico por paixão, estudante por vocação, quer ser engenheiro aeroespacial por pura loucura mesmo. Lava suas próprias cuecas, aprendeu a trocar a resistência de um chuveiro só lendo o manual, nunca montou um quebra cabeça com mais de 100 peças, muito menos achou o Wally. Ainda tem esperanças em achar a Carmen Sandiego toda vez que vai a alguma cidade histórica.

Protegido:

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Pensamento Solto #n

Se o coração no rosto estampasse, talvez meu sorriso fosse saudade.

Bernardo Mendes.

Questionário Horários //

Astronauta

Viraram para mim e perguntaram:

Comparando o Sistema Solar a um átomo, a Terra é um elétron. Como você se sente sendo um entre zilhões de habitantes de um elétron?

Bem, minha resposta foi simples e rápida…

Meu otimismo me ilude e me surda. A esta pergunta te respondo lhe fazendo outra pergunta: Comparando um átomo ao Sistema Solar, cada elétron é um planeta. Como você se sente sendo um universo?

Bernardo Mendes

Tens O Amor

Nas Batidas Do Coração,

Nos Caminhos Das Tuas Mãos,

Tanta Coisa Aprendi.

Tens A Cor,

Da Esperança Que Habita Em Nós,

Brilho Intenso Em Tua Voz,

Voz De Um Imenso País.

Força E Fé,

Pão E Luz Que Alimentam Filhos Teus,

Coragem De Nos Fazer Viver Assim.

Fruta-Pão,

Pedaço De Mundo Que Nos Tem,

Abraço De Pai, De Mãe, De Irmão,

Nação Tupiniquim,

Nascente Comunhão.

 

Chão, Paixão,

Pai Chão, Pai Chão, Pai Chão!

Semente.

 

Tens O Olor,

Da Alegria Em Teu Jardim,

E A Mania De Ser Brasil, Faz Atar Tantos Nós.

Tens A Mim,

Tens A Mil Vezes Um Milhão,

Tens A Alma E A Pulsação,

De Um Povo Feliz.

Torna São,

E Sela Teu Solo Curumim,

A Seiva Em Teu Seio Guarani,

E Solução!

Remexe Tupi No Que E Só Teu,

Iporá. Guaraná, Igaporé,

Rapé, Maracujá Maracanã.

 

Chão, Paixão!

Pai Chão, Pai Chão, Pai Chão.

Semente, Comunhão…

 

Edilson Dhio /Lima Junior.

Minhas férias

Minha mãe pediu para eu fazer um texto resumindo tudo que eu fiz nas férias, tipo aqueles lances que a gente faz quando tá na escolinha, então vamos lá, de trás pra frente, porque minha memória só funciona assim:

– Eu fiz twitcam falando mal do Acre, meus amigos da facul começaram a me zoar mas foda-se, foi legal e eu gostei, e agora tenho umas 30 meninas de lá no msn/facebook/twitter/skype/etc que provavelmente nunca vou ver.

– Fui em balada, muitas! Assistí diversos shows dos mais variados estilos e nos mais variados lugares.

– Reencontrei amigos que não via a anos, e outros não ví.

– Conversei, conversei bastante!

– Estudei pro GPDA, não o tanto que esperava, mas o tanto que conseguí.

– Não construí meu avião, mas de boa, eu já tenho as plantas aqui, só não sei qual montar.

– Não joguei WoW nem nenhum outro jogo no Mac NENHUMA vez nessas férias. Joguei muito play3 e xbox360.

– Fiz churras com os amigos.

– Fui ao clube com amigos.

– Não pulei de bumgee jump, nem voei de asa delta, nem fui pra praia (ainda.)

– Não morri, continuo vivo.

– Esquecí o que significa “Estado Civil”.

– Hospedei um amigo na minha casa por uma semana, nos divertimos por um ano.

– Passei o Natal com a família.

– Reveillon foi inesquecível.

– Tudo foi inesquecível.

 

Foi isso que lembrei agora. Depois eu completo a lista.