Quanto mais fazemos planos, mais suscetíveis ao imprevisível estamos. Planejar é o mínimo que podemos fazer para nos agraciarmos com a falsa impressão de controle da situação. E quem não gosta de ter o controle, não é mesmo?

Mas sejamos honestos: essa pseudosensaçãozinha não garante porra nenhuma!

Passamos horas imaginando como os fatos ocorrerão, como as sensações aparecerão, como os horários passarão. Perdemos dias imaginando como o futuro virá, como seremos daqui um dia, duas semanas ou três anos. Criamos um caminho que nossas relações tem que seguir para que cheguem ao ponto que queremos.

E aí vem o Sr TudoÉPossível e estraga todos seus planos. Algo atrasa, outra coisa não acontece. Você perde o controle da situação. S perde nos caminhos e emoções.

E neste momento, você está num caminho totalmente impensado e novo. E o que você faz? Começa a planejar tudo de novo.

Todos dizemos que errar é humano, mas devemos aprender com nossos erros. Mas e quando o erro é a único conforto que temos, seria justo errar novamente?

E aí o que sobra é criar nossos planos.

Mas não se esqueça de que a vida não é obrigada a segui-los.

Anúncios