Me encontrei brigando comigo mesmo. Não tinha motivos aparentes, mas pensando um pouco, achei muitos. Pelas minhas mudanças, pelas minhas ações, pelos meu jeito de pensar, de falar, de agir. Eu gosto de implicar comigo mesmo.

Nem sempre eu tenho razão! – eu disse. Eu sei, mas queria ter… – respondí.

Minha resposa veio acompanhada de um momento de silêncio. Um silêncio total. Parei de agir, parei de pensar, de falar, de escutar, de respirar.

Voltei ao normal. Estressei. Logo soltei um ‘Vai ver se eu estou na esquina!’

Fui. E lá eu estava.

Anúncios