Há 15 anos, o País perdia um brasileiro de verdade

No bar…

– Seu Mané, o senhor tem um copo de leite de capivara de Barra do Piraí?

– Ah, não tem, não.

– O senhor aí não tem leite de mula manca sem cabeça?

– Mula manca sem cabeça? Não, não tem, não!

– Pô, mas que massada. O senhor não tem nem leite de perereca aí?

– Leite de perereca? Também não tem!

– Não tem leite de ganso manso?

– Ganso manso? Nem isso tem!

– Deus é testemunha que eu queria tomar leite! Bota uma cachaça aí, hehehehe…!

Ele foi um brasileiro. Um brasileiro de verdade.

Apaixonado. O samba, o Flamengo, a Mangueira. O humor do cotidiano. Do bar, do ponto de ônibus, dos amigos, da mulher…

Antônio Carlos Bernardes Gomes, um brasileiro.

Para o Brasil todo, ele foi apenas Mussum. O querido Mussum.

Do cacildis, do forevis, da cachacis, do .

Há 15 anos, ele se foi. Aos 53 anos, não aguentou um transplante de coração e faleceu em São Paulo.

Foram quase 30 filmes com Os Trapalhões e mais de vinte anos de humor na TV brasileira.

Cacildis!

É, Mussum, rir é o melhor remédis!

Fernando Figueiredo Mello

Anúncios