Como minhas caminhadas vão ficando mais estrahas e complexas começa a me encomodar. Não se faziam muitos dias nem muitas noites que eu estava caminhando só, com meus pés calejados, meus calcanhares rachados, mas nesse momento não mais estou.

Faziam dias que não a via. Sei que ela continuava sua caminhada seguindo suas bifurcações, seus instintos. Talvez eu ignorava que ela estava logo alí, num caminho paralelo ao meu, num mundo tão grande, mas que as vezes parecia tão pequeno, tão frágil.

Não sei explicar essa parte da minha caminhada ainda muito bem. Só sei que alí estamos, eu e ela, juntos, no mesmo caminho. De novo.

Não mentirei. Estava ansioso por aquele momento. Não sei explicar muito bem o por quê dessa ansiedade. Estou vendo que meus pensamentos não estão prontos para esta parte da história. Mas continuemos.

Bem, eu e ela caminhamos juntos agora. E isto já é alguma coisa não?

A caminhada ía boa até agora. Tem uma bifurcação a frente.

Dessa vez eu converso com ela antes de tomar meu caminho.

Bernardo Mendes

[talvez continue]

Anúncios